Você está em: home » Releases  
DVD CARLOS LYRA - 50 ANOS DE MÚSICA (2005) - Maria Lucia Rangel

DISCO

"50 anos de música" é o primeiro DVD de Carlos Lyra, celebrando o que poucos artistas podem ostentar diante de tão imponente efeméride: um repertório inteiro de clássicos, muito além da Bossa-Nova que o projetou e a qual seu nome se associa durante as cinco décadas que mudaram a maneira de se fazer e pensar música no Brasil e no mundo. Para celebrar a data, Lyra será homenageado no Prêmio Shell, em novembro, além de estrelar o documentário "Coisa mais linda", sobre a BN, dirigido por Paulo Thiago.

Não raro, Lyra é considerado - ao lado de Tom Jobim - o maior criador de melodias da Bossa-Nova, a partir de credenciais como "Minha namorada", "Coisa mais linda", "Primavera", todas com Vinicius de Moraes; "Lobo bobo", "Saudade fez um samba", com Ronaldo Bôscoli; "O negócio é amar", com Dolores Duran; "Aruanda", com Geraldo Vandré, além de "Maria Ninguém" e "Influência do Jazz", inteiramente de sua autoria.

Dirigido por Jodele Larcher, o DVD foi gravado em março de 2004 no Canecão, no Rio, com participação de amigos como Marcos Valle ("Quem quiser encontrar o amor"), Leny Andrade ("O negócio é amar"), João Donato ("Você e eu", junto com Emilio Santiago), Os Cariocas ("Mas também quem mandou", com o saxofone de Léo Gandelman), Roberto Menescal e Wanda Sá ("Tem dó de mim").

Outras gerações abraçam o compositor, de Ivan Lins ("Canção que morre no ar") a Miúcha ("Sabe você"), passando pela pós-bossanovista Leila Pinheiro ("Saudade fez um samba", "Se é tarde me perdoa", "Lobo bobo"), até o popstar Toni Garrido ("Samba do Carioca"). O Quarteto em Cy comparece em "Aruanda" e Antonio Adolfo junta seu teclado ao violão de Carlinhos em "Primavera".

Perpetuando o clã, a filha Kay e o sobrinho Cláudio renovam as forças em "Pode ir" e "O barco e a vela", esta de autoria de Cláudio Lyra. Até o humorista Chico Caruso dá o ar da (sempre muita) graça na espantosa "Comedor de giletes", pouco conhecida parceria de Lyra com Vinicius.

Ao lado da banda formada por Helvius Vilela (teclados), Adriano Giffoni (baixo), Dirceu Leite (sopros) e Ricardo Costa (bateria), Carlos Lyra comanda "Minha namorada", "Quando chegares", "Um abraço no João", "Se quiseres chorar", "Maria Ninguém", "Coisa mais linda", "Maria Moita", "Gente do morro", "Sambalanço".

Ao final, Menescal, Wanda e Leila se juntam ao compositor para entoar "Benção bossa-nova", antes do final apoteótico de "Marcha da quarta-feira de cinzas", com todos os convidados no palco, materializando as palavras de Vinicius de Moraes. Carlos Lyra, o parceiro cem por cento, mais uma vez une ação ao sentimento.

« Voltar

Buscar Músicas